Por que os kanji 漢字 em japonês têm várias leituras?

Para responder esta pergunta, debrucemo-nos sobre a história no Japão dos kanji 漢字 (letras ou ideogramas chineses).
O Japão importou a escrita chinesa por volta do século V e consigo a pronúncia chinesa daquelas letras. Emissários japoneses iam à China para estudar cultura, filosofia, medicina, confuncionismo, entre outros, frequentemente em locais diferentes daquele país, em que as letras eram pronunciadas de maneiras diferentes umas das outras.
Por exemplo, um mesmo kanji pode ter pronúncias diferentes em japonês, de acordo com a época e a região da China de que ele foi importado.
As leituras que vieram da China e da península coreana e então adaptadas à pronúncia japonesa são chamadas “on’yomi”.

As letras chinesas importadas no Japão também foram traduzidas em japonês. Essa leitura é chamada de “kun’yomi”.

Portanto, uma boa parte dos kanji em japonês terá duas leituras: kun’yomi e on’yomi. Por exemplo, a letra 人 (pessoa) tem as leituras kun’yomi: hito, -ri e -to, e as leituras on’yomi: jin e nin.

Em chinês mandarim, por outro lado, 90% das letras têm apenas uma leitura possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *